O que é PLD e como funciona esse cálculo no Mercado Livre de Energia

Por: bolt
  • Mercado Livre


Conhecer e acompanhar o Preço de Liquidação das Diferenças é essencial para toda e qualquer empresa que esteja interessada em migrar para o Mercado Livre de Energia.

Cada vez mais, negócios de todos os tamanhos e segmentos estão optando pelo Mercado Livre com o objetivo de reduzir custos, ter mais previsibilidade financeira e também uma maior eficiência energética.

Além disso, algumas empresas também buscam diminuir seu impacto ambiental, quando ingressam no Ambiente de Contratação Livre (ACL) na condição de Consumidor Especial.

Para todas essas empresas, é fundamental entender a fundo o PLD. Portanto, neste artigo você vai saber o que é, como é definido, como é calculado, os tipos e a importância deste cálculo.

O que é PLD?

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) serve para liquidar a diferença entre os volumes de energia contratados e os efetivamente medidos nas transações do Mercado de Curto Prazo (MCP) do Mercado Livre de Energia.

Ele tem como base o Custo Marginal de Operação (CMO), calculado pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), com objetivo de otimizar o custo de energia visando a segurança no fornecimento. 

Toda sexta-feira, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulga o PLD da próxima semana, e seus valores são divididos por patamar de carga e submercado.

De forma mais prática, pode-se dizer que o PLD precifica a energia não contratada para um determinado submercado e período.

O PLD é dividido em quatro submercados

O sistema elétrico brasileiro é dividido em quatro submercados: Norte, Nordeste, Sul e Sudeste/Centro-Oeste

O PLD é calculado em cada submercado e valora as operações de compra e venda de energia realizadas no mercado de curto prazo, onde são contabilizadas as diferenças entre a energia contratada e a realmente gerada ou consumida.

Vale lembrar que o PLD é limitado a um preço máximo e mínimo, vigentes para cada período de apuração, sendo que atualmente é calculado por semana. 

Nesta conta, são considerados pontos como: estado atual dos reservatórios, previsão de chuvas, demanda de energia, preço de combustíveis das usinas térmicas, entrada de novos projetos e disponibilidade de transmissão e geração.

Como o PLD é definido?

Quem define o PLD é a CCEE. A instituição é a responsável por determinar os débitos e créditos, com base no Custo Marginal de Operação (CMO), determinado pelo Operador Nacional do Sistema (ONS).

Desde o início de 2020, o mínimo passou a ser o maior valor entre o custo de produção da Usina Hidrelétrica Itaipu (TEO Itaipu), incluindo os Royalties e a Tarifa de Energia de Otimização (TEO), 

A TEO representa o custo de produção das demais usinas hidrelétricas participantes do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE), incluindo a compensação pelo uso dos recursos hídricos. 

Já para o máximo existem dois limites: o máximo estrutural, que passou a valer em janeiro de 2020, e o máximo horário, com vigência a partir de janeiro de 2021.

Como funciona o cálculo?

O cálculo para definição do PLD é feito por meio da utilização dos modelos computacionais DECOMP (curto prazo) e NEWAVE (longo prazo), que considera algumas variáveis, entre elas: 

– Estado atual dos reservatórios; consumo previsto; armazenamento; afluência de chuvas nas áreas de reservatório de hidrelétricas; carga do sistema; disponibilidade de transmissão e geração. 

Os “tipos” de PLD

Existe o PLD horário, semanal e mensal. Conheça cada um abaixo!

Horário

Em 2021, passará a valer o PLD horário, e isso é bom.

No PLD horário, a energia no Mercado de Curto Prazo deixa de ser calculada em frequência semanal e em patamares (pesada, média e leve) e passa a ser precificada diariamente e em base horária.

O PLD horário vai proporcionar uma distribuição mais justa dos custos, redução do Encargo de Serviço do Sistema (ESS) e novas oportunidades de negócio com geração distribuída, armazenamento de energia, entre outras.

Semanal

Como diz o nome, o PLD semanal é fixado semanalmente, limitado por um preço máximo e mínimo vigentes para cada período de apuração e para cada submercado, com base no Custo Marginal de Operação (CMO).

Mensal

O PLD mensal é o preço base para a compra de energia não contratada previamente e é utilizado para cálculo das liquidações financeiras da CCEE. O PLD mensal serve para a liquidação de toda a energia não contratada entre os agentes.

A importância do PLD para as empresas contratantes

O PLD é a variável mais importante do Mercado Livre de Energia.

Além de ser o preço base para as contratações da energia que não foram adquiridas previamente e negociadas no Mercado de Curto Prazo, o PLD influencia diretamente nos preços para contratação de médio e longo prazo.

Entender e acompanhar o PLD dos últimos meses e até dos anos anteriores ajuda as empresas a fazerem os melhores investimentos, aproveitando preços menores e condições de pagamento mais flexíveis.

Trata-se de um assunto complexo, é verdade. Para simplificar o entendimento e acompanhamento do PLD, o ideal é contratar o serviço de empresas especializadas, como a Bolt.

A Bolt oferece todo o suporte necessário para as empresas na migração, representação e gestão para o Mercado Livre de Energia. Fale com a gente! (11) 2626-1770 | contato@boltenergy.com.br


Artigo escrito por bolt

você também vai gostar de ler