O Mercado Livre de Energia é seguro? - Bolt Energy

Por: bolt
  • Economia energética


O Mercado Livre de Energia foi criado em 1995, com o objetivo de estimular a concorrência no setor energético, sendo uma opção vantajosa para as empresas em busca de redução de custos.

Desde então, o Mercado Livre vem ganhando cada vez mais adeptos, grandes empresas com altas demandas que procuram preços competitivos na hora de comprar energia.

Apesar do crescimento desse modelo, ainda existem alguns mitos e certa insegurança sobre o tema. Neste artigo, vamos provar para você a confiabilidade do Mercado Livre de Energia

Aproveite a leitura!

O que é o Mercado Livre de Energia?

O mercado de energia no Brasil está dividido em ACR (Ambiente de Contratação Regulada), onde estão os consumidores cativos, e ACL (Ambiente de Contratação Livre), formado pelos consumidores livres. 

No ACR, a energia é contratada via distribuidoras e está sujeita às tarifas fixadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), não podendo ser negociadas. Todos os consumidores residenciais encontram-se nesse ambiente.

Já no ACL, o consumidor compra diretamente do gerador ou comercializador, e pode negociar livremente preço, condições de pagamento, prazo do contrato, volume de energia, entre outros.

Mas, é seguro?

Com certeza! O Mercado Livre é, além de seguro, extremamente vantajoso para as empresas, não apenas no aspecto financeiro, mas também no que diz respeito à sustentabilidade empresarial e eficiência energética.

O Mercado Livre de Energia brasileiro está devidamente regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), sendo um ambiente de contratação totalmente legal e confiável.

A regulamentação da ANEEL prevê diversas normas e obrigações que devem ser cumpridas tanto pelas empresas prestadoras de serviço como pelas contratantes, além dos contratos bilaterais firmados por ambas as partes.

Ao longo desses 25 anos desde a sua criação, o Mercado Livre de Energia avançou bastante e segue se adequando e se modernizando para garantir as melhores condições às empresas e os melhores serviços aos consumidores.

A prova de sua idoneidade é o aumento impressionante do número de empresas que estão realizando a migração bem como a economia gerada em todas os negócios que já são livres. 

A economia gerada no Mercado Livre

Segundo a Abraceel, nos últimos 17 anos foram economizados pouco mais de R$190 bilhões nas contas de energia dos consumidores que já são livres no Brasil. 

Em 2019, por exemplo, o Mercado Livre proporcionou uma economia de 34%. 

No ano em questão, a tarifa média das distribuidoras para os clientes cativos foi de R$ 253/MWh, enquanto no Mercado Livre esse valor foi de R$ 167/MWh.

As empresas que já são livres

O Mercado Livre fornece 30% de toda a energia elétrica consumida no país. Atualmente, são 6.870 consumidores livres operando no mercado.

Em 2019, 1.161 consumidores aderiram ao Mercado Livre de Energia brasileiro, um aumento de 20% em relação ao ano anterior. 

A economia gerada no Mercado Livre e o número de empresas que estão aderindo comprovam a confiabilidade do modelo. E os negócios estão cada vez mais percebendo os benefícios. Podemos citar alguns:

Liberdade de escolha: você decide a empresa que melhor atende seu modelo de negócio, suas necessidades e expectativas.

Poder de negociação: você negocia preço, volume de energia contratada, período de suprimento e condições de pagamento.

Redução de custos: reduza despesas a partir da livre negociação de contratos flexíveis e bilaterais e pare de se preocupar com bandeiras e tarifas.

 

Leia mais: 6 motivos para a sua empresa aderir ao Mercado Livre de Energia

 

E aí, conseguimos te convencer? Se você quer produzir mais, por menos, saiba como a sua empresa pode migrar para o Mercado Livre de Energia!

Quais empresas podem migrar?

No Mercado Livre, existem dois tipos de consumidores: o Consumidor Livre e o Consumidor Especial.

Para migrar ao Mercado Livre, na condição de Consumidor Livre (energia convencional), as empresas precisam ter demanda energética igual ou superior a 2.500 kW, e qualquer nível de tensão.

Para migrar ao Mercado Livre, na condição de Consumidor Especial (energia incentivada), as empresas precisam ter demanda energética igual ou superior a 500 kW, não ultrapassando 2.500 kW.

Migre para o Mercado Livre de Energia com a Bolt

Junte-se aos mais de 380 clientes da Bolt, uma empresa que nasceu em 2010 e hoje é uma das principais empresas do Brasil no segmento de geração e comercialização de energia elétrica.

Pare de se preocupar com bandeiras e tarifas de energia e comece a pensar no seu negócio. Com a Bolt, o único aumento que você vai perceber é na lucratividade.

Fale com a gente! (11) 2626-1770 | contato@boltenergy.com.br


Artigo escrito por bolt

você também vai gostar de ler