Gestão de Energia: Para quem busca mais economia e eficiência

Por: bolt
  • Mercado Livre


Um dos principais objetivos de indústrias e empresas que pretendem ser competitivas e sustentáveis, sem comprometer suas operações e resultados, é a redução de custos.

E entre todos os custos existentes dentro de um negócio, o que mais causa impacto no orçamento e pode fazer a diferença em um planejamento que visa rentabilidade é, sem dúvidas, a energia.

Segundo levantamento recente de um especialista na área, o Brasil tem a segunda tarifa de energia mais cara do mundo para o setor industrial, ficando atrás apenas da Itália.

O consumidor residencial também não está contente. De acordo com estudo da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), a tarifa residencial do Brasil é a 14ª mais cara do mundo.

E para 79% das indústrias, a energia elétrica é o principal insumo, podendo representar mais de 40% de seus custos de produção, segundo pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

Neste cenário de valores abusivos praticados no mercado cativo, a gestão de energia aparece como essencial para que empresas de todos os setores possam ter mais economia e eficiência em suas atividades.

O que é gestão de energia?

Gestão de energia refere-se a gerenciar, administrar, conhecer todas as entradas e saídas, reconhecer os problemas, resolvê-los e então criar e promover ações de melhoria contínua para o uso da energia dentro das empresas.

Em outras palavras, gestão de energia significa comprar bem a energia, fazer o melhor uso da energia, e tudo isso com a menor quantidade possível de recursos, com o objetivo final de produzir mais com menos.

Quando uma empresa paga menos, usa corretamente e faz isso com poucas pessoas, processos e equipamentos, ela consegue alcançar a eficiência energética e se manter produtiva a longo prazo.

A importância da gestão de energia

A gestão de energia, dentro das empresas, promove o foco nos objetivos e metas do negócio bem como a busca pela excelência e a atenção às mudanças internas e externas, em todos os setores.

Além da redução de custos, a gestão de energia também é importante para melhorar o controle operacional e de produção, otimizar o gerenciamento de recursos, desenvolver competências e reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

A médio e longo prazo, as empresas conseguem ser mais eficientes, gastando menos para desenvolver suas atividades, oferecendo produtos e serviços com uma margem de lucro maior.

Como fazer uma gestão eficiente

Para garantir uma gestão de energia sólida e sistematizada, algumas empresas optam pela certificação ISO 50.001, uma norma internacional para sistemas de gestão de energia.

A ISO 50.001 estabelece diversas ações e práticas para que as empresas desenvolvam sistemas e processos visando aumentar a eficiência energética, além de otimizar o uso e o consumo de energia.

Esse é um padrão internacional que serve para empresas de todos os tamanhos e dos mais variados segmentos que, para se tornar eficiente, exige o comprometimento de funcionários de todos os níveis, começando pela gestão.

Algumas das diretrizes da ISO 50.001 são:

– Desenvolver uma política para o uso mais eficiente da energia;

– Fixar metas e objetivos para atender a essa política;

– Usar dados para compreender e tomar decisões sobre o uso da energia; 

– Medir os resultados obtidos;

– Rever como a política funciona;

– Melhorar continuamente a gestão de energia;

Para apoiar seu sistema de gestão de energia, a maioria das empresas, principalmente as grandes consumidoras, utilizam o famoso ciclo PDCA. Conheça abaixo suas quatro etapas:

Plan: na fase de planejamento, devem ser definidos objetivos e metas de redução de consumo bem como as ações para isso como substituição ou aquisição de novos equipamentos, reformas estruturais, novas fontes ou geração própria de energia, além da definição de indicadores de desempenho para análise.

Do: depois do planejamento, é hora de resolver os problemas de ineficiência energética e aproveitar as oportunidade de economia encontradas. Não se esqueça de registrar tudo para avaliações e melhorias constantes.

Check: essa etapa serve para checar e avaliar os resultados. O que deu certo, pode ser melhorado ainda mais. O que não atingiu as expectativas, deve ser revisto. Nessa fase, podem também ser identificadas tendências.

Act: como o próprio nome diz, o ciclo PDCA não acaba, nunca. Nessa etapa, é hora de avaliar novamente os dados e criar ações corretivas, se necessário, ou novas práticas de melhoria contínua.

As vantagens para as empresas

Uma gestão de energia eficiente traz diversos benefícios para as empresas.

Redução de custos: apesar dos altos preços, você verá economia na conta de energia e também no volume de energia necessário para atender o seu negócio.

Eliminação de desperdício: colocando em prática todas as ações da gestão de energia, os desperdícios não farão mais parte de suas operações.

Ganho de competitividade: reduza custos, elimine desperdícios e saia na frente da concorrência, aumentando também sua margem de lucro.

Diminuição de riscos: consumindo menos energia, você diminui o risco de oscilação das tarifas, o que pode afetar suas atividades.

Menor impacto ambiental: diminua sua emissão de gases de efeito estufa, ajude a combater o aquecimento global e melhore sua imagem e reputação.

Faça sua gestão de energia com a Bolt

A gestão de energia é essencial para que as empresas reduzam custos e alcancem a eficiência energética, mas como você viu, não se trata de um processo simples.

Com o auxílio da Bolt, você pode se concentrar no seu negócio, enquanto nossos especialistas se dedicam a encontrar gargalos e oportunidades em energia, principalmente na migração e representação para o Mercado Livre.

Faça o melhor uso da energia e saia na frente.

Fale com a gente! (11) 2626-1770 | contato@boltenergy.com.br


Artigo escrito por bolt

você também vai gostar de ler