Porque e como iniciar a descarbonização do seu negócio

Por: bolt
  • Economia energética


Os combustíveis fósseis promoveram uma grande transformação na indústria. Quando começaram a ser queimados o carvão e o petróleo, por exemplo, o setor industrial e a sociedade como um todo se beneficiaram.

O problema é que, quando um combustível fóssil é queimado para gerar energia, acontece a emissão de gás carbônico (CO²) para a atmosfera, o que aumente ainda mais o efeito estufa e o aquecimento global.

Os gases emitidos pelos automóveis movidos a gasolina ou a diesel, além dos processos de produção de energia e da indústria também são prejudiciais ao meio ambiente, e às pessoas, com a poluição do ar.

De um lado da balança, está a necessidade de desenvolvimento e a demanda cada vez maior por energia, além da redução da desigualdade social bem como a melhora da qualidade de vida.

Do outro, o inevitável impacto ambiental que toda atividade econômica tem sobre o meio ambiente, principalmente na indústria, que tem índices elevados de emissão de gases carbônicos.

Neste cenário, a descarbonização da indústria e das empresas no geral aparece como uma alternativa para equilibrar desenvolvimento e sustentabilidade.

O que é descarbonização?

A descarbonização busca a redução a curto e médio prazo, além da eliminação a longo prazo da emissão de gás carbônico nas atividades realizadas por pessoas e empresas em geral.

O principal objetivo da descarbonização é a criação de uma infraestrutura, tanto na indústria como na sociedade em geral, que permita a redução e compensação da emissão de dióxido de carbono (CO²), de forma sustentável.

Segundo especialistas, a estabilização total do clima mundial depende da descarbonização total da indústria, que, por sua vez, pode zerar suas emissões líquidas a partir da produção e uso de fontes renováveis de energia.

O futuro da descarbonização

Pelas projeções da McKinsey, seriam necessários investimentos de 75 bilhões a 150 bilhões de euros em estímulos à economia em políticas de descarbonização, levando em conta um país europeu. 

Esse montante poderia resultar de 180 bilhões a 350 bilhões de euros de valor agregado bruto, gerando até três milhões de novos empregos e ainda permitindo uma redução nas emissões de carbono de 15% a 30% até 2030.

Outro estudo recente, realizado pela Material Economics, prevê que as indústrias europeias intensivas em energia têm condições de alcançar emissões líquidas zero até 2050, podendo alcançar toda a União Europeia (UE) neste século.

A descarbonização no Brasil

No Brasil, é praticado o modelo de compra obrigatória de créditos de descarbonização (CBios) por distribuidoras de combustíveis.

Os CBios foram estruturados pelo RenovaBio, programa lançado pelo Ministério de Minas e Energia em 2016 para atingir parte das metas de redução de emissões de gases de efeito estufa estipuladas pelo Brasil no Acordo de Paris.

Os créditos começaram a entrar no mercado em abril e, em setembro, o governo reduziu pela metade a meta de aquisição obrigatória de CBios, por conta dos impactos da pandemia.

A cada ano, as usinas devem certificar os seus dados de produção para emissão de novos CBios. Quanto mais eficiência energética, mais créditos a usina pode emitir.

No mês de outubro de 2020, a compra de CBios praticamente bateu a marca de 6 milhões de créditos, segundo dados da Unica (União da Indústria da Cana-de-açúcar.

Cada título equivale a uma tonelada de dióxido de carbono que deixou de ser emitida na atmosfera com a produção de biocombustível em detrimento de combustíveis fósseis.

Apesar dos resultados modestos, o programa RenovaBio se mostra como sendo fundamental para a transição para uma matriz energética mais limpa.

Como iniciar no seu negócio

O uso de fontes renováveis de energia é o principal modo de iniciar a descarbonização do seu negócio. E para isso, a energia solar e eólica aparecem como as melhores opções.

A energia solar e eólica, além de não causarem impactos ao meio ambiente, também proporcionam redução de custos e maior eficiência energética, além dos incentivos fiscais do governo.

As empresas que optam pela energia solar ou eólica podem aproveitar incentivos fiscais do governo, em 23 unidades federativas do Brasil, graças ao Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica.

Os descontos na tarifa de uso do sistema de distribuição variam entre 50%, 80% e podem chegar a até 100%.

Outro modo de impulsionar a descarbonização da sua empresa é com a redução de desperdícios como por exemplo a troca de equipamentos que consomem mais energia e também o controle do consumo.

Juntas, essas iniciativas, aliadas à um planejamento energético detalhado podem tornar possível a sua descarbonização.

O que o seu negócio ganha com isso?

Além, claro, da redução do impacto ambiental que beneficia a sociedade como um todo e as futuras gerações, a descarbonização ainda traz diversas outras vantagens para as empresas. Confira:

  • Redução de custos a médio e longo prazo
  • Incentivos fiscais e redução de impostos
  • Vantagem em relação aos concorrentes
  • Alto retorno sobre o investimento
  • Maior sustentabilidade empresarial
  • Aumento da eficiência energética
  • Melhora da imagem e reputação do negócio
  • Conquista de certificados ambientais

Inicie sua descarbonização com a Bolt

Com mais de 10 anos de atuação no mercado de energia, a Bolt oferece todo o suporte necessário para o processo de descarbonização do seu negócio, com uma equipe de profissionais de alta performance em energia.

Auxiliamos as empresas na migração, representação e gestão para o Mercado Livre de Energia e também prestamos consultoria de ponta a ponta para encontrar as melhores soluções em energia, de acordo com suas necessidades.

Fale com a gente! (11) 2626-1770 | contato@boltenergy.com.br


Artigo escrito por bolt

você também vai gostar de ler