Bolt

3 questões sobre o futuro da Energia

Por: bolt
  • Fontes Renováveis


Em meio ao cenário de transformações globais e locais, este texto busca discutir sobre 3 questões do futuro da energia.

Neste post, separamos os debates mais importantes junto aos setores de energia, a fim de apontar caminhos para continuar em direção ao futuro. Pensando no presente, de forma atenta, que construiremos caminhos rumo às oportunidades do mercado livre de energia. 

Por essa razão, desejamos chamar atenção para essas tendências ou projeções que separamos abaixo, porque elas são fundamentais para todos. 

Boa leitura!

1 – Mudança na configuração das matrizes de energia

2015 foi um ano marcante para o setor de energia, pois nele mais de 190 países assinaram os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A ODS trata-se de 17 metas globais para alcançar um futuro melhor e mais sustentável estabelecidas pelas Nações Unidas e o Acordo de Paris, a fim de alinhá-las junto às Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas. 

E, claro, essas metas estipuladas pela ODS também impactam o Brasil, além de todos os países envolvidos, por concordarem em reduzir os impactos da poluição do ar na saúde. Para assim, alcançar o acesso universal à energia e tomar providências para combater as mudanças climáticas.

Na Conferência do Clima de Paris (COP21), os signatários concordaram em estabelecer um plano de ação global para limitar o aquecimento global abaixo dos 2º C e buscar um limite de 1,5ºC acima dos níveis pré-industriais. Para isso, os governos dos países signatários apresentaram os planos de desenvolvimento para seus respectivos países, criando leis e fomentando ações junto à iniciativa privada, com a finalidade de atingir os objetivos estipulados. 

Algumas dúvidas foram surgindo ao longo do tempo, tais como: qual a tendência para esse momento de transição energética para os próximos anos? Como as empresas de óleo e gás (O&G) estão se preparando para a transição? Quais as alternativas para sanar as demandas cada vez mais crescente por fontes renováveis? Qual a preocupação com o futuro dos setores energéticos? 

Todas essas questões têm como cerne de suas preocupações o desenvolvimento sustentável e o rápido crescimento da população mundial, como veremos a seguir.

2 – Crescimento da População Mundial 

Segundo o relatório sobre o Futuro da Energia, da consultoria francesa Capgemini, a população mundial aumentará em 1,7 bilhões até 2040, principalmente em áreas urbanas. 

Isso significa que a demanda irá aumentar ¼. Caso o mundo não atinja as metas estabelecidas no Acordo de Paris, além das drásticas consequências socioambientais, haverá pouca oferta de energia. 

Por essa razão, as previsões apontam que os setores irão se desenvolver de forma muito distinta, a depender da possibilidade de exploração de recursos sustentáveis ou investimentos em setores alternativos, como as que vêm sendo proporcionadas por iniciativas pela Bolt Energy, já desde o ano de 2011. 

Justamente mirando fortemente nas tendências e no advento de novas tecnologias, bem como em mudanças no comportamento do consumidor e nas práticas econômicas de comercialização que será possível um futuro mais promissor e rentável para todos.

3 – O Brasil até 2025

Como fruto de resposta a essas questões relacionadas ao Acordo de Paris, a iniciativa privada passa a desenvolver no Brasil uma série de investimentos. No caso da energia elétrica, por exemplo, está projetado para esse setor cerca de R$ 12,8 bilhões até 2025, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico. Somando ao sistema nacional 3 mil quilômetros de novas linhas de transmissão e um considerável acréscimo de capacidade transformadora em subestações novas e existentes. Investimentos como esses agitam o setor, aumentando a infraestrutura de transmissão energética, o que certamente trará a necessidade do aumento da produtividade geral. 

Além dessas projeções financeiras e o evidente crescimento para o ano de 2025, será uma tendência que os diversos setores da economia irão andar fortemente de mãos dadas com a inovação tecnológica, tal como a Inteligência Artificial (IA), a Internet das Coisas, a análise de dados massivos (Big Data), entre outros. Todas essas tecnologias que já trazem impactos em outros setores também farão a diferença nas indústrias, serviços, e, é claro, também no setor de energia.

Isto irá significar uma intensificação do uso de dados fornecidos por elementos de geração, distribuição e consumo, bem como uma efetiva melhoria na gestão das redes de energia como um todo, o que irá permitir também mais eficácia na otimização dos recursos.  

Conclusão: 

Neste artigo, buscamos discutir 3 importantes questões sobre a matriz energética em âmbito global e nacional em face da crescente demanda do setor, logo concluímos que:  

–  O Brasil não está descolado das tendências mundiais e caminha de forma alinhada buscando junto à iniciativa privada responder às metas globais. 

–  O aumento da população mundial exige uma drástica mudança na forma de gerir a energia. 

–  A tecnologia irá alterar drasticamente nossa relação com as fontes energéticas, proporcionando maior benefício coletivo.  


Artigo escrito por bolt

você também vai gostar de ler